Título do SiteLuiz Alberto Silveira
Ensinamentos que a vida traz
Capa Textos Perfil Livros à Venda Prêmios Contato
Textos
Tempos de esperança
Tempos de esperança
Luiz Alberto Silveira

Que o maior perigo que eu corra não seja o da esperança ter perdido, pois o sofrimento que nunca acaba resulta da espera do que nunca chega, da vontade que não se faz, do desejo que não se logra ou das lutas não ter vencido.
Somente a esperança a morte não vence pois sempre espera um qualquer futuro ainda melhor do que um qualquer passado.
Não existe esperança desonesta, que corrompe sentimentos, que esconde o que se deseja, que abafa o que o coração sente – há sempre honestidade na esperança.
A esperança não permite que acabe o que não se deu e o não querer ser contente – vem não sei de onde e segue firme sempre contente.
Não existe esperança para trás, esperança que vê passar, esperança que faça chorar, porque esperança é sempre para frente, para alcançar. A esperança é carregada de imaginação para as coisas boas.

Dedica muita atenção à esperança que te mantém, mesmo nos dias que teu espírito nos desconsolos te tem posto, e acredites que, de contínuas novidades a esperança é carregada.
Olha para o passado e sinta até onde conseguistes chegar quando nada mais parecia haver a acreditar. Perceba os dias que de tão teimosa a esperança não te deixou cair.
A esperança do triste sempre é alegre porque é ela o único remédio que existe. Agora, tenha esperança, mas, não deixe que te escravize, não dependa somente dela.
Quem não depende unicamente da esperança torna-se dela um vendedor e com ela um vencedor.

Em todos os medos, todas as lágrimas, todos os sorrisos, todos os desejos residem a esperança – esperança é um ter que não se gasta e aqueles que perderam a esperança tem esperança em a resgatar.
Líderes têm como primeira obrigação espalhar esperança e como segunda concretizar a esperança mesmo sabendo que não existe esperança sem medo e medo sem esperança.
Da esperança podem surgir a revolta e a bravura – a revolta não nos deixa aceitar os vilipêndios e os desvios como estão e a bravura nos empurra a derrubá-los.
E a esperança segue em frente.
Mantenha sempre a esperança nas tribulações da tua vida pois elas, por mais que durem, sossegarão.    
Luiz Alberto Silveira
Enviado por Luiz Alberto Silveira em 13/05/2021
Comentários
Capa Textos Perfil Livros à Venda Prêmios Contato